4 tecnologias que chegaram para ficar

Tempo de Leitura: 5 minutes

Sua marca está preparada para as inovações que o futuro trará? Acompanhar as novidades e tecnologias sendo desenvolvidas há tempos já deixou de ser somente algo exclusivo de entusiastas e geeks. O futuro da sua marca, com certeza, será influenciado por algumas das ideias e dos conceitos que apresentaremos a seguir.

Neste post, você irá conhecer algumas das tecnologias apresentadas na SIGGRAPH. Nessa conferência anual de computação gráfica, surgem grandes tendências. Misturando demonstrações, workshops e pesquisas, a SIGGRAPH permite uma olhadinha pela fresta da porta que guarda esse futuro tecnológico.

Não importa qual seja seu produto ou serviço, existem oportunidades de inovação e novas formas de engajar o seu público. Algumas tecnologias ainda estão engatinhando. Já outras podem estar nas prateleiras em breve. Você está preparado para conhecer algumas delas?

1. Trabalho remoto com o uso de tecnologias em VR

Os dispositivos de realidade virtual já vinham sendo testados há algumas décadas. Atualmente, eles já começam a dar o ar de sua graça comercialmente, oferecendo experiências interativas inovadoras. Por enquanto, nada fora do entretenimento. Mas isso é questão de tempo.

Já imaginou poder trabalhar remotamente, mas podendo ir além do trabalho digital? É o futuro que essa tecnologia vislumbra. Utilizando uma simulação em 3D, várias pessoas conseguem interferir e manipular uma mesa física, por meio do VR.

No futuro, trabalhos remotos podem acabar ganhando uma nova camada com a realidade virtual. Imagine uma marca que lida com projetos de design de produto ou arquitetura. Agora pense na percepção do público quando essa marca mostra trabalhos presenciais tornando-se remotos em alta qualidade. Isso sem falar nas indústrias novas com foco no processo colaborativo!

2. Machine Learning em animação 3D

Pense em uma inteligência artificial que consegue oferecer respostas por meio de associações, de forma orgânica. Isso é, de modo muito geral, o que o Machine Learning promove. Dessa forma, em vez de programar todos os dados e respostas possíveis, cria-se uma inteligência adaptável. Não se preocupe, ela não vai se rebelar contra a humanidade!

As experiências de Machine Learning, em marketing, começam a abordar processos de atendimento e ações pontuais promovendo inovação e tecnologia. Nesse experimento, o personagem em 3D se movimenta de maneira dinâmica, se adaptando a alturas. Os animadores e artistas 3D piram!

Em questão de inovação, marcas e franquias do mundo dos games, cinema e até mesmo entretenimento em geral se beneficiariam! A possibilidade de adotar e manter-se à frente em tecnologias como esta pode fazer a diferença para uma marca. Isso, claro, além de poupar o trabalho de equipes que animariam tudo isso no braço!

3. Edição de voz tão simples quanto escrever uma mensagem

Dentre as tecnologias dessa lista esta é, provavelmente, a segunda mais assustadora. Imagine, por exemplo, que foi produzida uma narração para o comercial de uma marca. Tudo está prontinho para ser veiculado. Entretanto, informações têm de ser alteradas de última hora e o narrador não se encontra. O que fazer? Basta reescrever o texto e pronto!

Com base nos dados extraídos da gravação de uma voz, o projeto simplesmente permite alterar toda uma fala. Um editor de áudio não precisaria mais ficar caçando opções no arquivo bruto. Cria-se uma voz sintética, porém totalmente natural e sem quebrar a fala gravada.

Modificar gravações com essa facilidade é uma inovação fascinante. E, claro, assustadora nas mãos erradas, como grandes invenções da humanidade. Quer ter uma prévia de tecnologias assim? O projeto LyreBird pretende algo semelhante. Ainda em beta, é possível se cadastrar e criar sua voz digital.

Marcas que utilizam o formato de áudio como estratégia de conteúdo conseguiriam agilizar e até mesmo atualizar materiais retroativamente. Com isso, mantém-se um conteúdo relevante e que pode ser constantemente adaptado de acordo com a necessidade.

E, claro, a última das tecnologias comentadas nesse texto é a mais assustadora de longe, confira!

4. “Isso é muito Black Mirror!”

Mais uma tecnologia com base no Machine Learning. No mercado, há a inteligência artificial IBM Watson, uma plataforma cognitiva. Nesse texto, já foi mencionado o uso em marketing e o projeto em uma animação 3D. Por fim, temos a aplicação em edição de vídeo. Dentre os projetos de Machine Learning, esse é provavelmente o mais impressionante: lip sync via áudio.

No vídeo, são gerados vídeos absurdamente realistas do ex-presidente americano Barack Obama discursando. Com o Machine Learning e um banco de dados de filmagem, cria-se o discurso de qualquer coisa simplesmente com o áudio. Tudo aparentemente orgânico, com tiques, viradas de cabeça e tudo mais.

Com uma inovação dessas, o céu é o limite! Seja para um futuro de ações criativas de diferentes marcas ou o cuidado multiplicado com informações falsas.

Se há tecnologias que chegaram para ficar, por que não sua marca?

O branding, enquanto estratégia, perde muito de sua força se ele não está alinhado com seu público. Ou mesmo com o mundo. Manter-se atento para novas tecnologias e ideias nunca foi tão necessário.

Independentemente do que surgirá no futuro, é preciso ter a consciência de que a gestão de uma marca em seu mercado envolve relevância. Relevância, por sua vez, pode envolver novas tecnologias e um investimento em inovação.

Tudo dependerá, claro, dos valores da marca e dos objetivos a serem alcançados. Uma análise correta é o que diferencia uma marca de ser moderna ou simplesmente forçada. Isso se aplicará, principalmente, nos futuros projetos de VR e Machine Learning. Tecnologias que, com certeza, só tendem a ampliar seu alcance e utilização prática.

Sua marca está pronta para inovar e incorporar tecnologias como essas? O que você achou dessas novidades? Deixe sua mensagem nos comentários!

O que é Branding?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *