As cores na sua estratégia de branding: por que elas importam?

Tempo de Leitura: 5 minutes

A influência do seu branding está nos detalhes. O branding busca atender com excelência a tudo aquilo que agrega valor a sua marca. Não teria como ser diferente em relação a cores, já que somos seres preponderantemente visuais, certo?

Continue lendo e descubra por que as cores não são só um detalhe estético qualquer. Saiba mais sobre combinações de cores, práticas adequadas ao branding de cores e de que forma vermelho, preto, roxo, amarelo e outras cores podem influenciar o comportamento de seu consumidor.

Cores para pintar o sete com seu branding

A influência das cores na vida pessoal é tão forte e tão básica que comumente se ignora e  não se percebe o seu valor. Mas o branding das marcas de sucesso, com certeza, não ignora o impacto emotivo das cores!

De acordo com dados, somente as cores aumentam o reconhecimento de uma marca para até 80%. Também foi notado como elas afetam o julgamento das pessoas. Entre 62 e 90% das primeiras impressões, a base são as cores.

Cores podem ter diferentes características associadas a elas. Você com certeza relaciona sentimentos a cores o tempo todo, de forma consciente ou não. É hora de ver como seu branding pode se encaixar nisso!

“Meu coração é vermelho”

O vermelho é uma cor de extremos. Pode dar a ideia de algo natural, mas também pode passar uma imagem forte ou agressiva. Entre as cores discutidas, o vermelho é o mais associado com poder e revolução. É a cor mais patriótica, segundo a revista Time.

Para associar vermelho ao seu branding, não cabe tanto espaço para sutileza. Com exceção de alguns tons específicos, trata-se de uma cor ousada, atraente e apaixonante. Entre marcas, impossível não pensar no logotipo da Coca-Cola, por exemplo.

Resumindo em uma piada cretina, o uso do vermelho no branding faz com que as pessoas possam “ver melhor” o seu branding!

Não amarele, a não ser que combine com o branding!

O amarelo está entre aquelas cores que podem significar coisas totalmente opostas. Em seu melhor, ela é uma cor alegre, tranquila, calma. Em seu pior, é uma cor que causa ansiedade e é associada à covardia.

Uma coisa é certa: amarelo é uma cor que se nota rápido. Não é à toa que placas de trânsito utilizam amarelo quando desejam chamar a sua atenção para uma lombada, por exemplo.

Os exemplos de aplicação do amarelo são de marcas extremamente chamativas, como McDonald’s ou Banco do Brasil. O importante, ao utilizá-la no branding, é garantir que não haja poluição e conflito com as demais cores.

Por ser uma cor que se destaca muito, pode causar a percepção de ser uma maneira barata de chamar a atenção. Por isso, pode ser uma boa ideia limitar o amarelo a um detalhe da marca.

Laranja, uma cor amigável

Dentre as cores aqui abordadas, o laranja é a que mais reforça a imagem alimentícia para a marca. Mas, além disso, o laranja pode passar uma impressão de confiança, de uma marca amiga e acessível. Ou também pode significar uma marca independente e aventureira.

Em branding, há alguns exemplos que demonstram as características dessa cor. O banco Itaú, por exemplo, ao usar o laranja como cor de apoio, transmite a inovação e acessibilidade de seus serviços. Para seu branding, pode ser a escolha ideal entre a paixão do vermelho e a calma de um amarelo.

Não se preocupe, tá tudo azul!

O azul é o pilar da confiança entre as cores. É uma das cores mais queridas e amadas, por isso é fácil que ela seja associada a coisas positivas. Isso faz com que ela confira ao branding a ideia de algo forte e seguro. Do biscoito Oreo até os chips da Intel, a cor azul é a cara do profissionalismo.

Ao utilizar no seu branding, procure priorizar cores que destaquem ou complementem o azul para transmitir a mensagem desejada por sua marca.

Pensamento verde

A influência do marketing sustentável e ecológico inevitavelmente coloca o verde como uma cor associada à natureza e com algo renovável. Mas ela também está relacionada a uma outra mensagem.

Verde é a cor associada com confirmação, com a resposta certa. Em branding, é importante que seja uma cor utilizada em marcas que possam transmitir serviços criativos ou conectados à sustentabilidade e ao meio ambiente.

A realeza do roxo

Roxo é uma cor de origens nobres. Era a cor utilizada pela realeza e por figuras religiosas. No século passado, o roxo ganhou associações místicas.

Roxo pode ser exotérico, mágico, criativo. Em uma estratégia de branding, o roxo pode ser associado à percepção de algo místico, pacífico ou sofisticado.

A importância do designer nessa história

Em seu projeto de branding, é importante que haja um designer responsável pela escolha das cores de sua marca. O projeto de criação e design de sua marca, quando bem definido, alinha-se e fortalece seu branding. A cor certa, como vimos, pode despertar sensações em seu cliente. E isso só tende a favorecer sua gestão de marcas.

A escolha das cores impacta a forma com que a sua mensagem é transmitida. Pense nas cores que auxiliarão os valores de sua marca a serem assimilados por seu público. Além disso, pense em como as características e aplicações de cada cor cumprem o papel de atrair e converter seu cliente.

Lembre-se, as cores falam! O que as cores têm falado sobre a sua marca? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima!

O que é Branding?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *