O branding como instrumento da sua gestão de marca

Tempo de Leitura: 4 minutes

O branding é um termo popular no mercado. E como toda solução que ajuda a tornar o gramado do vizinho mais atraente, logo passou a atrair empreendedores mais interessados em colecionar os seus resultados do que compreender o conceito de branding.

Quem perseguiu esse arco-íris com sede de encontrar um pote cheio de ouro se deparou, na verdade, com a expectativa frustrada de quem enxerga no branding uma solução imediata.

Afinal de contas, estamos falando da construção da sua marca e o desenvolvimento do legado que você vai deixar no mercado. Isso se constrói com o tempo, e não da noite para o dia.

Por isso, vamos nos aprofundar no tema, neste post, para que você consiga observar como o branding pode ser a base estrutural da sua gestão de marca, ajudando a expor os valores de sua empresa, no mercado, e como como internalizar e exteriorizar esses valores. Confira!

Como utilizar o branding em seu dia a dia

Como gestão de marca, o branding pode auxiliar o seu negócio ao:

  •         Definir o propósito de marca;
  •         Construir e desenvolver a arquitetura da sua marca;
  •         Consolidar a sua reputação.

Esses 3 elementos, quando analisados, nos mostram que são complementares nas ações que você toma diariamente: ao compreender o seu propósito e construir a sua identidade, você também trabalha em sua reputação corporativa.

Ou seja: a maneira com a qual a concorrência vê a sua empresa e como o seu consumidor se relaciona com ela. Trata-se do legado, como falamos anteriormente, lembra-se?

A grande questão de como aplicar o branding, portanto, está nessa criação de um DNA único, traduzindo os valores de suas empresas em todos os processos produtivos. Até por isso, por mais que as empresas possam tentar, o propósito de uma marca é imune a cópias.

Isso porque ele está presente no seu DNA, naquilo que emergiu diante do interesse em criar um negócio que agregue valor ao consumidor. Os processos operacionais, sim, são facilmente inspirados e copiados, mas esse sentimento em trazer um negócio único para o mercado, isso não se copia — não, ao menos, sem perder a sua própria originalidade.

 

 

O branding como instrumento de gestão de marca

Diante disso, o conceito idealizado para o seu propósito de marca deve ser internalizado, em seus processos, e exteriorizado nas ações, serviços e produtos divulgados para o seu consumidor.

E, ainda que não exista uma fórmula mágica e genérica, aplicável a todas as empresas, essa postura e atitude podem ser percebidas mediante algumas recomendações, como:

Apresente a sua gestão de marca a todos

Não adianta ter o seu propósito e a construção da sua marca escritos em um papel, sem levá-los adiante. Isso significa que o branding, mais que um conceito, é a inspiração que deve motorizar a sua empresa diariamente, e deve inspirar seus colaboradores e consumidores.

Por isso, insista em usar esses valores em todos os processos, e ajude as pessoas a perceberem o quanto eles são aplicados no dia a dia do seu negócio.

Deixe a vaidade para os espelhos

Empresas tendem a exibir marcas de sua vaidade ao se apresentar, justificar ou divulgar um negócio. No entanto, esse tipo de atitude pode gerar uma soberba que não condiz com o retrato que você pinta a seu respeito para o consumidor.

Assim, é importante ingressar em novos mercados ou mesmo no seu próprio setor de atuação sem essa peculiar arrogância corporativa que contamina os ambientes de trabalho.

Por outro lado, ao expressar os valores corretos que movem a sua empresa, fica fácil descartar a vaidade para se destacar e gerar vantagem competitiva.

Quanto trabalhei com Jaime Troiano, pioneiro em Branding no Brasil e com cases de dar inveja a qualquer profissional da área, sempre ouvia a máxima que dizia: “Marca não é tapume, ela não deve esconder a empresa. Marca é uma vitrine e deve mostrar o que a empresa tem de melhor!”. O que a marca tem de melhor é o seu propósito, sua razão de ser, sem vaidades.

Preserve a sua identidade

Vale apontar, aqui, o quanto as nossas recomendações também são interligadas. E ambas as dicas anteriores, para usar o branding como instrumento de gestão de marca, são complementadas por essa última dica: a preservação de sua identidade.

Com ela, você sempre terá em mente quem é a sua empresa e o que você deseja deixar como marca no mercado e na mente dos seus consumidores.

Isso ajuda a planejar os próximos passos, a se posicionar no mercado e também na contratação de novos colaboradores, entre outras possibilidades. Ao saber quem você é como se portar, mais pessoas vão identificar a personalidade do seu negócio.

E, caso você esteja em busca de usar o branding para trabalhar a sua gestão de marca, entre em contato conosco!

O que é Branding?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *